O Governo do estado não apresentou as tabelas para implantação do subsídio prometidas para  14 de fevereiro, com a alegação de que  que seriam apresentados os valores até o dia 1º de março de 2012.

Tal situação foi embaraçosa para o governo, em vista do descumprimento do prazo pré-agendado, o que levou o governo a nos convocar para uma reunião no Palácio do Governo, Casa Civil, no final da manhã  de hoje.

Na reunião de hoje no final da manhã na Casa Civil, onde estavam presentes o Chefe da Casa Civil Durval Amaral, Secretario de Estado da Segurança Pública, Dr. Reinaldo de Almeida Cesar, Secretário da Administração, Sebastiani, Chefe de Gabinete   Deonílson Roldo, Delegado Geral da Polícia Civil Dr. Michelotto,  corpo técnico da SEAP,  bem como os representantes do SINCLAPOL e SINDIPOL, que tiveram   a oportunidade, pela primeira vez, no processo de negociação salarial de tomar conhecimento dos valores aviltantes sugeridos pelo governo.

Pelo que entendi, a tabela concede um aumento para todas as classes da carreira do delegado de polícia num percentual de 5% , ou seja, muito aquém do esperado.

Além do percentual mínimo, a tabela não leva em consideração qualquer adicional que a maioria dos delegados de polícia  percebe.

Tal critério de cálculo tem como consequência apresentar valores que são inferiores aos que os delegados de polícia recebem hoje, motivo pelo qual, já que é impossível redução salarial, resulta em um índice de reajuste zero para a maioria dos delegados de polícia .

Paralelamente aos valores aviltantes, houve a alegação de que  o caixa do governo estaria além do limite da lei de responsabuilidade fiscal.

Em contrapartida, é público o recente aumento de 128% concedido  aos 3.941 servidores comissionados que ocupam cargos de confiança no governo e para os Deputados Estaduais, meros 62% .

Da exposição do governo se conclui que a remuneração do delegado de polícia permanecerá exatamente a mesma, apenas com uma nova denominação, havendo um pequeno aumento real para alguns delegados de polícia de classe iniciante, em torno de 5%, o que sequer atingiria o percentual  obrigatório de reposição anual de inflação.
Em vista da proposta absurda do governo do estado, nos recusamos a apresentar para a categoria a tabela elaborada pela SEAP, já que não traz qualquer aumento real, restando ao sindicato tomar as providências que se impõem de comum acordo com a classe.
Por isso, convocamos toda a classe que compareça na reunião de amanhã, 17h30, na sede da ADEPOL, onde serão expostas as estratégias a serem adotadas.
Jairo Estorilio
Presidente

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.