MP faz varredura na Paraná Previdência

O Ministério Público abriu procedimento para investigar as denúncias da existência de um esquema de má gestão e aplicações irregulares de recursos da Paraná Previdência, encabeçado pelo diretor financeiro Mário Lobo Filho Abraão Benicio Arquivo JE Alpendre: ex-diretor será o primeiro ouvido por promotor O Ministério Público do Paraná (MP/PR) abriu procedimento parainvestigar as denúncias da existência de um esquema de má gestão eaplicações irregulares de recursos da Paraná Previdência, supostamenteencabeçado pelo diretor financeiro Mário Lobo Filho. As investigaçõestêm como base informações do ex-diretor jurídico do sistemaprevidenciário do Estado, Francisco Alpendre, que prestará depoimentono próximo dia 29 na Promotoria de Proteção ao Patrimônio Público, maisespecificamente ao promotor Paulo Ovídeo dos Santos. Alpendre promete entregar ao MP documentos e atas de reuniões doConselho Administrativo da Paraná Previdência, que comprovariam odesvio de recursos em benefício de gestores públicos. Alpendre acusaMário Lobo de ter inclusive falsificado documentos, que permitiram aaplicação de R$ 50 milhões, em um único dia, no banco suíçoUBS-Pactual. Segundo a denúncia, uma porcentagem do investimentoretornaria para as mãos do diretor financeiro. “Vou confirmar todas asdenúncias ao promotor e entregar uma série de documentos que serãofundamentais nesta investigação”, afirma o ex-diretor. Falência — Alpendre alerta ainda que a ingerência do governo Requião naadministração da Paraná Previdência estaria próximo de causar afalência do sistema de aposentadorias e pensões do Estado. Segundo ele,o Executivo já teria retido, somente nos últimos 15 meses, cerca de R$2,9 bilhões que, legalmente, deveriam ter sido repassados paracapitalizar o fundo previdenciário. Neste total, o governo teriadeixado de pagar um aporte inicial de R$ 623 milhões e, desde março doano passado, descumprido a obrigação de repassar mensalmente outros R$150 milhões. Na manhã de ontem, o diretor-geral da Secretaria de Estado da Fazenda(SEFA), Nestor Bueno, rebateu as acusações e garantiu que o governo nãodeve um centavo sequer ao órgão. “O Estado não tem dívida com a ParanáPrevidência. O valor que é descontado mensalmente da folha de pagamentodos servidores é rigorosamente repassado ao órgão”, garantiu. (AB)

fonte: http://www.bancarios.org.br/index.php?pg=noticiadodia&id=6931

 

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.