Polícia Civil tem participação importante na instalação de UPS

O governador Beto Richa ressaltou, na manhã desta quinta-feira (19), durante a instalação da Unidade Paraná Seguro (UPS) da Vila Sabará, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC) a importância do trabalho conjunto entre Polícia Civil, Polícia Militar, Guarda Municipal e Prefeitura de Curitiba para o sucesso do projeto policiamento comunitário. “ As UPSs estão sendo instaladas graças a um ótimo trabalho técnico e de inteligência para identificar os locais com maior necessidade. Até o final do ano teremos dez unidades instaladas na capital”, destacou o governador.

O trabalho de inteligência citado por Beto vai ao encontro com a ação efetiva da Polícia Civil para eliminar a violência das regiões onde as UPSs são instaladas. Para instalação das UPSs na CIC, a Agência de Inteligência da Polícia Civil fez uma varredura na região e prendeu 37 pessoas acusadas de crimes de tráfico e homicídio, nos últimos quatro meses. Outros 55 homicidas foram identificados e terão seus mandados de prisão pedidos à Justiça. Também foram apreendidos 2,5 quilos de cocaína, 1,5 quilo de maconha, 1,6 quilo de crack e seis armas. Somente depois dessa ação de varredura feita pela Polícia Civil é que a UPS é instalada definitivamente, de maneira pacífica, sem riscos maiores à comunidade, com a ocupação da área pela Polícia Militar. Ações semelhantes de varreduras para a instalação de novas UPSs já estão sendo feitas pela Polícia Civil.

O secretário de Estado da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida Cesar, destacou que o projeto das UPSs está revitalizando a vida comunitária. Ele afirmou que já estão sendo feitos estudos para instalação de UPSs na Região Metropolitana de Curitiba (RMC) e em outras grandes cidades do Paraná, como Londrina, Cascavel e Ponta Grossa. “As UPSs do Uberaba e do Parolin estão tendo um grande sucesso. O índice de criminalidade nessas regiões despencou depois das instalações”, afirmou o secretário.
Atualmente a CIC tem 170 mil habitantes, o que representa 9% da população de Curitiba. Todavia, a taxa de homicídios na região é de 17% do total de casos ocorridos na capital. Daí a necessidade da instalação das quatro UPSs na região. Nos próximos dias serão instaladas unidades no Caiuá, na Vila Verde e na Vila Nossa Senhora da Luz.

Recuperação
O governador ressaltou que assumiu o Estado com a segurança em estado lastimável. Mas comemorou o fato de gradativamente estar conseguido melhorar a segurança pública no Paraná. “Estamos recuperando o tempo perdido com as instalações das UPSs, com a compra de viaturas, com a reestruturação das polícias”, destacou, lembrando que um antigo problema da Polícia Civil, que é cuidar de presos em carceragens, está prestes a ser resolvido. “ Numa parceria com o governo federal estamos investindo R$160 milhões na construção de presídios”, lembrou. Com isso, o presos já condenados sairão das delegacias, deixando mais tempo para que os policiais façam o trabalho de investigação.

Esperança

Amábile Casarin Rosa, 60 anos, mora há 27 na Vila Sabará. Ela aproveitou a manhã desta quinta para conhecer os trabalhos do Núcleo de Proteção à Criança ao Adolescente Vítimas de Crime (Nucria), Núcleo de Repressão aos Crimes contra a Saúde (Nucrisa), Serviço de Investigações de Crianças Desaparecidas (Sicride) e Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, que prestaram serviço de orientação à população na Escola Municipal Mansur Guérios. “Estou com a esperança que essa UPS resolva o problema da região. Brigas nas saídas da escola também devem reduzir”, disse.
O Instituto de Identificação e a Assessoria de Relações com a Comunidade também montaram postos na região para atender a população nesta quinta. Até as 17h estão sendo feitas carteiras de identidade e registrados boletins de ocorrência no Colégio Estadual Eurídes Brandão.

http://www.policiacivil.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=5931

          

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.