Durante a instalação das duas mais novas Unidades Paraná Seguro (UPSs), na manhã desta quinta-feira (26), nas vilas Nossa Senhora da Luz e Caiuá, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), o Secretário de Estado da Segurança Pública, Reinaldo de Almeida Cesar, ressaltou a importância do trabalho preparatório para a implantação das UPSs feito pela Polícia Civil. “Trinta e sete pessoas foram presas antes da instalação das UPPs aqui na CIC, num belo trabalho da Polícia Civil, que numa integração absoluta com os demais órgãos de segurança vem nos ajudando a implantar esse projeto”, destacou.

O governador Beto Richa também mostrou todo seu contentamento com o trabalho até aqui feito pela Polícia Civil sob o comando do delegado geral Marcus Vinícius da Costa Michelotto. Beto lembrou da grande reestruturação que está sendo feita na segurança do Paraná. Entre os vários projetos que estão sendo implementados, destaca-se o investimento de R$ 160 milhões numa parceria com o governo federal que vai viabilizar a construção de presídios e, em consequência disso, o esvaziamento das carceragens das delegacias. Essa ação, que já está em curso, possibilitará um “fôlego” a mais aos policiais civis de todo Paraná, que terão mais tempo para se dedicar à atividade de investigar ao invés de se preocupar com custódia de presos. “ Estamos reequipando a polícia, com a contratação de novos profissionais através de concursos e a compra de 1,3 mil novas viaturas. Outro ponto importante a se destacar é a reestruturação das delegacias, agora com o aspecto de delegacias cidadãs”, explicou o governador.

O governador foi enfático ao dizer que a violência está com os dias contados no Paraná e que as forças de segurança serão implacáveis contra os criminosos. Beto lembrou que os índices de homicídios registrados nas regiões das UPSs anteriormente instaladas caíram de maneira drástica. Na região da UPS do Sabará, instalada semana passada, o índice que era de no mínimo dez homicídios por semana caiu para zero.

Tranquilidade

O delegado geral da Polícia Civil destacou que o trabalho de três meses antes da instalação das UPSs fez com que a ocupação de hoje tenha sido pacífica e sem risco à população,. “Nós fizemos uma depuração na área. Efetivamos prisões, cumprimos mandados de busca e apreensão e livramos a região da CIC de muitos marginais que vinham deixando o cidadão com medo”, afirmou Michelotto.

Serviços

Junto com o policiamento comunitário instalado nas vilas Caiuá e Nossa Senhora da Luz, o governo do Estado forneceu diversos serviços para a população que mora no local, como a emissão de carteiras de identidade e a possibilidade de fazer boletins de ocorrências por meio da Delegacia Eletrônica, pela internet. Os serviços estarão disponíveis até as 17 horas desta quinta-feira (26).

Até o meio da tarde, foram confeccionadas 49 carteiras de identidade. Durante a implantação da UPS na Vila Sabará, foram confeccionadas 36 carteiras de identidade.

O Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria), o Serviço de Investigações de Crianças Desaparecidas (Sicride), o Núcleo de Repressão aos Crimes contra Saúde (Nucrisa) e a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) também realizaram um serviço social de distribuição de panfletos e orientações à comunidade.

A moradora da Vila Nossa Senhora da Luz Sandra Martins Sales conta que toda sua família vive no bairro, e para ela, o problema que assola a região é o tráfico de drogas. “Há tempos atrás a situação era muito pior, mas hoje dá para ver que a situação está mais calma”, disse.

Ela sugere ainda que as ações da Polícia Civil sejam mais frequentes, pois é uma forma de interação com os moradores.

A artesã Ângela Sartoro, residente na vila há 39 anos, espera que a polícia não saia da região. “Com a presença dos policiais aqui posso deixar minha filha ir sozinha a aula e deixar meu filho brincar na rua”, comenta.

Joana Aparecida Custódio, funcionária pública estadual, confirma que o pior problema social da região é o tráfico. Ela acredita que o reforço no policiamento trará maior sensação de segurança para os moradores da vila. “Assim poderemos sair tranquilamente para trabalhar e passear com os filhos”.

http://www.policiacivil.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=5968

   

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.