Caros colegas, estivemos presente na Assembléia do dia 12, segunda-feira passada, convocada pelo presidente da ADEPOL tendo em vista a proposta de reajuste e modificação do plano original apresentado pela Unimed.

Em minha opinião vejo que a atual diretoria da Adepol tomou as providências cabíveis e necessárias, tentou a negociação de todas as formas, e como não houve acordo, o único caminho que resta a seguir será o dos Tribunais, como muito bem lembrou nosso Diretor Dr. Luiz Gilmar durante a Assembléia. Nós, que integramos uma categoria de pessoas objetivas e razoáveis, temos que reconhecer que não há outro caminho pra resolver a questão. A proposta de contratar outro plano, sistema ou complemento, além de polemizar o problema, escapa da questão central e no momento serve somente como palco político pra quem pretende se candidatar no futuro, o que aliás ficou evidente. Soluções simplórias, afinal, não prestam a resolver problemas complexos.

No mês de novembro de 2011, logo após a posse, em vista do anseio de muitos colegas, o Sidepol contatou a Unimed, a Amil e outras operadoras de saúde. Porém, infelizmente, as propostas sequer chegaram próximo das vantagens do plano oferecido pela Adepol. Por isso, principalmente no sentido de não provocar qualquer cisão na categoria, que hoje é muito bem representada por um Sindicato forte e uma Associação honesta, entendemos que é crucial manter o contrato original da Adepol com a Unimed, como muito bem lembraram os Drs. Cartaxo e José Maria, levando em consideração outras propostas para eventualmente atender os novos colegas que ingressem na carreira no futuro.

Desta forma, quero lembrar que optamos por trabalhar em prol da classe e não contra ela, procuramos unir e não desunir, preferimos sugerir propostas ao invés de criticar a esmo e sem motivos. As experiências do passado demonstram que a pressa não tem sido um bom caminho, porque assim se tropeça muito fácil.

Finalmente, pelo simples fato de ter vencido a eleição e por atuar em prol de toda uma classe, não preciso me justificar perante ex colega que ocupou cargos de confiança no governo do Estado durante vários anos, que foi eleito à presidência da Adepol e do Sidepol simultaneamente e que apesar de ter chegado ao topo da carreira em tempo recorde, foi censurado por toda a sociedade paranaense como protagonista do episódio mais lamentável da história da polícia civil.

 

JAIRO ESTORILIO

Presidente do Sidepol

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.