Sindicato dos Delegados de Polícia do Paraná

O Conselho da Polícia Civil, formado por cinco delegados, dois membros do Ministério Público Estadual e um membro da Procuradoria Geral do Estado (PGE), informa que nenhum delegado que responde sindicância ou processo disciplinar está em nenhuma lista de prováveis promoções, como divulgou de maneira equivocada o jornal Gazeta do Povo, na edição desta segunda-feira (17). Todos os delegados que foram citados como cometendo irregularidades no uso de viaturas, numa matéria publicada pela mesma Gazeta, no último mês de maio, tiveram abertas investigações preliminares contra si. Essas investigações foram distribuídas para os membros do Conselho, que vão relatá-las e trazê-las novamente ao órgão máximo da Polícia Civil. Somente aí se decidirá se há a necessidade de abertura de sindicância ou processo administrativo.

O Conselho da Polícia Civil se mostra surpreso ao ver um jornal, da envergadura da Gazeta do Povo, publicar uma matéria onde se dá a ideia que esteja sendo feito o chamado “jornalismo investigativo”, sem antes checar de maneira correta uma informação tão importante para a confecção da mesma.

O Conselho esclarece ainda que na administração pública não existe julgamento sumário, ficando respeitado o princípio da ampla defesa, que está sendo utilizado nas investigações preliminares instauradas.

Quanto aos delegados que reclamam do processo adotado para as escolhas dos possíveis promovidos, o Conselho esclarece que aqueles que tiveram seus nomes excluídos das listas à época possuiam indicativos de ações criminais contra si.

http://www.policiacivil.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=6618&tit=NOTA-DE-ESCLARECIMENTO-DO-CONSELHO-DA-POLICIA-CIVIL


Cadastre-se

Cadastrar

Redes Sociais