Como as eleições para as nossas entidades de classe estão chegando, já começaram as críticas, e mais críticas, contra a administração atual, principalmente do sindicato, ao ponto de alguns chegarem a dizer que o mesmo é “ungido” “sem voz” e outras coisas, e, se lá estivessem fariam melhor, fariam o melhor o que?.
No meu ver se existem ações ou atitudes que poderiam serem impetradas em favor da classe, e que porventura, ou qualquer outro motivo não foram ainda tomadas, não precisariam esperar ganhar a eleição para fazê-las, se as mesmas são viáveis basta fazer um grupo como o que fizeram alguns colegas a tempos atrás, onde silenciosamente, e, sem contar com o apoio de ninguém ganharam ação do TIDE, conseguindo um aumento substancioso em seus salários, ao passo que outros como eu, não logramos exito, e nem por isso desisti de lutar pela classe, pois continuo na medida do possível prestigiando principalmente aqueles que nos representam e que democraticamente foram eleitos.
Por essas, e por outras que sempre bato na tecla, quem sabe faz a hora não espera acontecer; ou melhor quando alguém quer fazer alguma coisa faz, quando não quer arruma uma desculpa, tal como, “Ah se eu tivesse lá”, faria isso, faria aquilo, será?,
Resumindo, temos que realmente analisar se essas propostas “mirabolantes” que alguns vivem falando tem sua razão de ser, ou não passam de simples “promessas” eleitoreiras, ou balão de ensaio, para apenas ganharem o tão cobiçado cargo, que ao meu ver só traz ônus, e, um desgaste muito grande a quem o ocupa, pois, se as coisas fossem fáceis como dizem, os colegas que por lá passaram, ou ainda estão lá, com certeza já teriam feito.
Pago para ver
Lélio Finato
Diretor de Relações Intersindicais

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.