A FEDERAÇÃO NACIONAL DOS DELEGADOS DA POLÍCIA CIVIL  –  FENDEPOL BRASIL – vem a público manifestar o seu mais veemente repúdio à Ação Civil Pública ajuizada pelo Ministério Público Federal, cujo objetivo é impedir a prestação de serviços médicos pela Prefeitura do RJ aos peregrinos, podendo inclusive inviabilizar a realização da Jornada Mundial da Juventude.

Cabe salientar que o manejo de ações civis públicas deve ser feita com responsabilidade, principalmente quando se trata de um evento onde milhões de fieis virão ao Rio de Janeiro para um encontro que tem como desiderato celebrar a paz, justiça, fé e amor, sendo certo que esse evento servirá inclusive como medida profilática à criminalidade.

Além disso, eventos dessa magnitude, onde milhões de pessoas estão presentes, como ocorre nas Copas do Mundo e Olimpíadas, cabe à Prefeitura prestar serviços básicos de atendimento à saúde, limpeza e segurança, não sendo razoável  inferir que se trata de um evento privado e, portanto, caberia à Arquidiocese do Rio de Janeiro custear referidos serviços.

Cabe ainda algumas indagações:

 

1)     Qual o real objetivo do ajuizamento dessa desarrazoada ação civil pública, cujo único efeito foi trazer absoluta insegurança aos milhões de fieis?

2)     Por que em outros grandes eventos o Ministério Público não agiu da mesma forma, insurgindo-se contra a prestação de serviços básicos fornecidos pela Prefeitura, agindo dessa forma apenas neste caso?

3)  Qual o motivo da disparidade de tratamento entre esse evento católico e outros eventos religiosos?

Por fim, a FENDEPOL aproveita a oportunidade para reiterar seu irrestrito apoio à realização da JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE e à PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista que eventos dessa natureza apenas enaltecem mensagens de esperança, paz e fraternidade entre as pessoas.

 

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.