Sindicato dos Delegados de Polícia do Paraná

Informativo SIDEPOL

19 de fevereiro de 2014

A situação das carceragens em Londrina está insustentável, a exemplo do que ocorre com todas as carceragens ilegais em Delegacias de Polícia. Mesmo estando em Brasília, fizemos contato com a SEJU que se comprometeu a apresentar uma solução para os 16 presos recolhidos em condições desumanas no plantão da 10.ª SDP. De fato, retiraram míseros 04 presos, sendo que durante a noite foram recolhidos mais 04. Ou seja, como sempre apresentaram uma solução que nada resolveu. Interessante a ação da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos que fecha aos olhos sobre a calamitosa situação destes presos, sob o argumento de que não podem receber mais presos no sistema. Já que a SEJU é responsável pela politica de Direitos Humanos do Estado, convém informar que os presos recolhidos em Delegacias de Polícia também são seres humanos e como tais merecem ser tratados. Da mesma forma, há violação aos Direitos Humanos de nossos Policiais que pagam com a vida a falta de responsabilidade dos gestores públicos. A questão relacionada aos presos em Delegacias, mesmo as chamadas guardas compartilhadas, deve ser resolvida imediatamente. Não há mais como aguardar por uma solução ou negociar qualquer acordo, pois não podemos jamais negociar o sangue dos nossos corajosos Policiais que cumprem uma missão alheia há mais de trinta anos.

Claudio MARQUES Rolin e Silva

Presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Paraná.

Coordenador Geral de Ações da Comissão de Direitos Humanos Irmãos Naves.


Comentários fechado.


Cadastre-se

Cadastrar

Redes Sociais