Sindicato dos Delegados de Polícia do Paraná

NOTA Á IMPRENSA – FENDEPOL

7 de março de 2014

A Federação Nacional dos Delegados de Polícia repudia e lamenta profundamente a inexplicável e atabalhoada ação de alguns integrantes da Polícia Militar do Acre, que invadiram uma Delegacia de Polícia a pretexto de libertar um Sargento, a quem a Autoridade Policial havia dado voz de prisão.

 

A decisão do Delegado de Polícia poderia ter sido imediatamente contestada pelos meios legais, recorrendo-se à Corregedoria ou ao Poder Judiciário.

 

A Polícia Judiciária continuará cumprindo a sua missão constitucional, e agindo em defesa dos princípios democráticos e dos Direitos Humanos de forma corajosa, mas sem nunca desrespeitar a legislação vigente no país e as instituições públicas.

 

Estas demonstrações irracionais de força, injustificáveis até mesmo em regimes totalitários, devem ser coibidas de forma exemplar, pois demonstram um total desprezo aos valores e princípios democráticos.

 

Não podemos dar vazão a esta verdadeira “síndrome de capitão Nascimento” e, em que pese a impropriedade da utilização de uma caveira, como símbolo de uma força Policial, esperamos que este símbolo de morte passe a significar a morte da arbitrariedade, a morte da violência, a morte dos abusos contra nossos cidadãos, e principalmente, a morte da falta de sabedoria e de inteligência.

 

A Federação Nacional dos Delegados de Polícia compreende que os Policiais Militares que assim agiram, não representam a verdadeira essência da Polícia Militar, razão pela qual buscará coibir tais abusos pelas vias legais, de forma responsável, transparente e ética.

 

José Paulo Pires – Presidente da FENDEPOL


Comentários fechado.


Cadastre-se

Cadastrar

Redes Sociais