Nota de esclarecimento ao público

Considerando o teor da matéria veiculada no Jornal CGN, com o título “Delegada que responde por desvio de drogas da 15.ª SDP é promovida”, e considerando que os comentários postados são extremamente prejudiciais não só aos Servidores diretamente mencionados, mas à toda a Polícia Judiciária, o que pode induzir a sociedade à uma desconfiança infundada, O Sindicato dos Delegados de Policia do Paraná, vem à público prestar os seguintes esclarecimentos:
No caso em tela, a própria Autoridade Processante opinou pelo ARQUIVAMENTO, sendo que em sessão realizada no dia 26 de agosto de 2014, o Conselho da Polícia Judiciária também decidiu por UNANIMIDADE de votos pelo ARQUIVAMENTO do feito. Esta medida do Conselho da Polícia Judiciária é extremamente rara quando ainda há ação penal em andamento, salvo quando é cristalina e incontestável a inocência dos acusados.
O Representante do Ministério Público também já opinou pelo ARQUIVAMENTO da ação penal, o que significa que as acusações são infundadas em todos os seus aspectos.
Jamais nos oporemos a qualquer ato de fiscalização ou a qualquer notícia sobre a conduta de nossos Servidores, pois entendemos que esta fiscalização é de salutar importância para a Polícia Judiciária que tem a relevante missão de buscar a verdade, mas não podemos nos calar jamais diante de uma injustiça.
A indicação e escolha para o cargo citado, segue os padrões de profissionalismo, integridade, eficiência e transparência, uma vez que a Delegada de Polícia Erlina Paula Martins, a mais atingida pela reportagem, sempre foi uma Servidora íntegra, dedicada e extremamente competente e que, em sua carreira, sempre desempenhou com zelo e profissionalismo a sua difícil missão de Delegada de Polícia, razão pela qual, não poderíamos nos furtar a solicitar a correção e complementação da matéria veiculada.
Mesmo que às vezes sejamos atingidos em nossa honra e dignidade por notícias que desencadeiam comentários levianos e infundados, os Delegados de Polícia sempre defenderam e continuarão a defender a liberdade de expressão, pois entendemos que a imprensa livre é uma das vigas mestras de sustentação e aprimoramento do Estado Democrático de direito.
Curitiba, 21 de Janeiro de 2015

Claudio MARQUES Rolin e Silva, Delegado de Polícia.
Presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia do Paraná.
Coordenador Geral de Ações da Comissão de Direitos Humanos Irmãos Naves.