Sindicato dos Delegados de Polícia do Paraná

show_delegado

Completou nesta terça-feira (27) o 22º dia de buscas pelo delegado Thyago Garcez, desaparecido em Coari (a 363 quilômetros de Manaus) desde o dia 5 de dezembro após um confronto com traficantes no Rio Solimões. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), devido às festas de fim de ano, apenas o efetivo local trabalha com ribeirinhos na tentativa de localizar o servidor.

Nesta segunda-feira, o titular da SSP-AM, Sérgio Fontes, informou que as buscas não encerraram.

“Foram distribuídos milhares de cartões aos ribeirinhos solicitando apoio nas buscas e oferecendo recompensas por informações que levem ao delegado. Além disso, vamos retornar para a cidade com o efetivo da capital para continuar as buscas depois das festas”, disse o secretário, acrescentando que policiais dos municípios Coari e Tefé realizam os trabalhos com ribeirinhos.

Desaparecido

O delegado desapareceu na noite do dia 5 após uma troca de tiros com traficantes. No dia 11, dois colombianos foram mortos por policiais. A polícia acreditava que o delegado estivesse sob o poder dos traficantes, porém a hipótese não foi confirmada. “Tínhamos a esperança de que ele estivesse em poder dos colombianos, mas não estava”, disse o secretário de segurança pública, Sérgio Fontes, um dia após a morte dos dois homens.

Conforme o secretário, após a morte dos colombianos, foi apreendida aproximadamente uma tonelada de droga. Um brasileiro identificado como António Teodoro Hilário, que pilotava a lancha, foi preso.

A esposa do delegado, Viviane Garcez, disse por telefone que as esperanças para achar o marido não acabaram. No início do mês, ela falou ao Portal A Crítica sobre a dor causada pelo caso. “É preciso ficar confiante. Não posso perder as esperanças. É um sentimento que só cresce”, limitou-se a dizer.

Inquéritos

Devido ao desaparecimento do delegado, três inquéritos foram instaurados: um para apurar a conduta dos policiais que estavam no confronto com os traficantes no dia que o delegado desapareceu; outro para apurar o desaparecimento do delegado; e o último para investigar o tráfico de droga.

 

Fonte: ACrítica – 27.12.16


Comentários fechado.


Cadastre-se

Cadastrar

Redes Sociais