Sindicato dos Delegados de Polícia do Paraná

Nota de repúdio ao atentado contra o Deputado Federal Jair Bolsonaro

 

A Comissão de Direitos Humanos Irmãos Naves, através de seu Coordenador Geral de Ações, Delegado de Polícia Marques Claudio Marques Rolin e Silva, manifesta o mais veemente repúdio ao injustificável e traiçoeiro atentado contra o Excelentíssimo Senhor Deputado Federal Jair Bolsonaro, candidato à Presidência.

Em uma nação democrática, nenhum ato de violência contra candidatos, eleitores ou simpatizantes, deve ter tratamento mais brando sob a alegação de motivação política.

O triste e lamentável episódio representa um grave atentado contra o Estado Democrático de Direito, razão pela qual deve ser também desqualificada qualquer tentativa de justificação de tal ato. A afirmação de que o candidato Jair Bolsonaro foi vítima de seu próprio discurso, merece total e absoluta desconsideração.

Qualquer cidadão, agindo dentro da legalidade, com a devida habilitação técnica e em gozo de perfeita saúde mental, tem a seu critério, o direito de possuir instrumento de defesa letal ou não letal.

O exercício da autodefesa é também um Direito Humano inalienável e necessário para garantia dos elevados valores da democracia, como o direito à liberdade e à vida. As vítimas e seus familiares também são detentoras de Direitos Humanos.

Esperamos e oramos pelo pronto restabelecimento do Candidato Jair Bolsonaro, e buscaremos promover mecanismos de pacificação para que tais atos de violência não venham a se repetir.

Curitiba, 07 de setembro de 2018.

 

Marques Claudio Marques Rolin e Silva (Delegado de Polícia)

Coordenador Geral de Ações da Comissão de Direitos Humanos Irmãos Naves

 

 


Comentários fechado.


Cadastre-se

Cadastrar

Redes Sociais