Nota de Apoio e Esclarecimento: prisão de integrantes das forças de segurança em Pato Branco

NOTA DE APOIO E ESCLARECIMENTO

O Sindicato dos Delegados de Polícia do Paraná, em virtude de divulgação de nota de repúdio referente a prisão de Policiais Militares na cidade de Pato Branco, vem a público prestar os seguintes esclarecimentos:

A adoção de qualquer medida contra integrantes das Forças de Segurança é sempre lamentável e traumática em todos os aspectos para a grande família policial.

Através da Comissão de Direitos Humanos Irmãos Naves, que atua na defesa de integrantes das Forças de Segurança, verificamos que não houve qualquer ilicitude ou abuso por parte da Polícia Judiciária no cumprimento das diligências.

No caso citado, o Comandante do Batalhão foi cientificado da existência dos mandados, em seguida os Policiais compareceram na unidade e permaneceram recolhidos.

A doutrina de Investigação Protetiva, elencada no Plano Orientador Nacional – Planejamento Estratégico das Polícias Judiciárias, foi observada em sua integralidade. Todas as medidas possíveis para preservação da Instituição e dos seus Agentes foram adotadas. Não houve por parte da Polícia Judiciária sequer a divulgação dos nomes dos alvos da investigação.

Oportuno ainda registrar a inexistência de qualquer violação aos preceitos legais ou protocolos que tratam da prisão de integrantes das Forças de Segurança.

Destacamos o elevado grau de profissionalismo e senso de humanidade de todos os integrantes da Polícia Judiciária de Pato Branco que participaram das diligências.

Estamos à disposição da ASSOFEPAR e demais Entidades, bem como do Comando da Polícia Militar para prestar qualquer esclarecimento complementar.

Curitiba, 09 de maio de 2019.

Claudio Marques Rolin e Silva

Presidente do SIDEPOL/PR

Coordenador Geral de Ações da Comissão de Direitos Humanos Irmãos Naves

Documento original: