Ameaças de retaliação dificultam negociações com o Governo do Paraná

A Comissão de Direitos Humanos Irmãos Naves e o Sindicato dos Delegados de Polícia do Paraná buscam solucionar o impasse na questão do pagamento da data-base dos servidores paranaenses.
A solução para esta demanda foi dificultada por erros de comunicação e falas isoladas com ameaças de punição aos Servidores, que estão apenas lutando por um direito constitucional. Estes cobram, de forma justa, o cumprimento da promessa feita pelo Governador durante a campanha. Como Policiais, optamos mais uma vez por confiar no avanço das negociações com o Governador. Convém esclarecer à sociedade que apenas os servidores Públicos do Poder Executivo foram excluídos do pagamento da data base nos anos anteriores. Todos os servidores dos demais poderes receberam estes valores integrais.
A manutenção dos repasses ilegais aos demais poderes e Ministério Público reduzem investimentos em segurança pública, saúde e educação. Ainda tem impedido, ao longo dos anos, o pagamento da data base aos servidores do poder executivo. Tais valores estão sendo usados para garantir privilégios imorais de uma verdadeira “casta”, que nunca conheceu o significado da palavra “crise”.
Esperamos que o Governo Ratinho Júnior apresente a proposta dentro do prazo estabelecido e que evite a adoção de qualquer medida de retaliação contra aqueles que lutam por um direito já concedido aos servidores do Tribunal de Contas, Poder Judiciário, Assembleia Legislativa e Ministério Público.
Temos o objetivo estratégico de buscar a excelência em matéria de segurança pública, saúde e educação, sem onerar o contribuinte. São inaceitáveis qualquer ato de desrespeito para com os Servidores Públicos do Poder Executivo que estão na linha de frente e em contato direto com a parcela mais vulnerável da sociedade. A política de sacrificar direitos para sustentar imoralidades dos outros poderes não pode prosseguir.

Marques – Claudio MARQUES Rolin e Silva
Delegado de Polícia – Presidente do SIDEPOL/PR
Coordenador Geral de Ações da C.D.H. Irmãos Naves.

Resolução 53/144 da Assembleia Geral as ONU de 09 de dezembro de 1998, art. 1.º – Todas as pessoas tem o direito, individualmente e em associação com outras, de promover e lutar pela proteção e realização dos Direitos Humanos e das liberdades fundamentais a nível nacional e internacional.