O SER PAI

Vivemos tempos de mudança, onde uma parte da população fica alarmada com as novas personalidades que reivindicam a possibilidade de também serem consideradas e chamadas de PAI.

Várias são as tentativas de limitação ao conceito PAI: a clássica família, a sexualidade, a religiosidade, entre outros fatores.

Talvez a discussão não deva ser pautada por essas questões e sim por aquele ser humano afetivo, responsável, que busca, apenas e simplesmente, que seu filho seja feliz e que respeite ao próximo com todas as suas diferenças.

O ser Pai transcende as questões físicas e materiais e está intimamente ligado a responsabilidade com a própria existência humana. Ser Pai é querer que seu filho seja melhor, mais feliz, mais belo, mais responsável para consigo mesmo e para nosso mundo. Parabéns Pai, sua presença nos acalenta!