PODEMOS MAIS SENHOR GOVERNADOR

O Governador Ratinho Junior aproveitando-se da entrega de diversas viaturas publicou em sua conta no Instagram um elogio a atuação da Polícia Civil do Paraná “Há dois anos a Polícia Civil vem fazendo um ótimo trabalho, colaborando com a redução significativa dos índices de criminalidade no Paraná. Em 2019 registramos o menor número de homicídios dolosos dos últimos 13 anos. Além disso, o índice de solução de homicídios atingiu 88,6% no primeiro semestre deste ano”.

O reconhecimento e a valorização do subordinado é uma das bases de uma gestão de competência, tanto na área pública quanto na área privada. Pois, podemos fazer mais Senhor Governador!

Durante muitos anos a Polícia Civil vem sendo abandonada e esquecida pelas variadas formas de governar. Passamos pela vexatória convivência com os “calça curta” nomeados políticos sem qualquer qualificação. Para relembrar, teve um que baixou uma portaria proibindo o beijo lascivo em praça pública, motivo de chacota nacional a nível de matéria no Fantástico da Rede Globo. Falando de viaturas, já tivemos algumas ornamentadas com flores “tudo pelo social”.

Apesar de sermos uma instituição do Estado, pois nossos direitos e obrigações são definidos constitucionalmente, somos afetados diretamente pelas políticas de governo. Em virtude dessa exposição a políticas equivocadas na área da segurança pública é que precisamos de mais apoio. Somos a carreira jurídica menos prestigiada a nível do Estado do Paraná, ainda podemos ser transferidos por meros devaneios políticos, nossos quadros de 1982 não foram completados, os presos continuam nas Delegacias e o nosso projeto do novo Estatuto da Polícia caminha pelo purgatório do esquecimento há quase dez anos.

Do jeito que anda as coisas daqui a pouco teremos viaturas vazias estacionadas em pontos estrategicamente visíveis à população.

Para um Estado de Direito pleno, para uma gestão de excelência, é necessário o fortalecimento democrático e legal da polícia judiciária. Podemos fazer mais Senhor Governador, basta o senhor querer! 

Curitiba/PR, 26 de agosto de 2020.

SIDEPOL