REFORMA ADMINISTRATIVA

A Rede Globo e o Instituo Millenium, que tem Paulo Guedes entre seus fundadores, lançaram essa semana a campanha DESTRAVA – visando a uma “reforma administrativa do bem”. Manipulando dados quanto à qualidade, quantidade e locação de funcionários, afirma que o orçamento está engessado, sendo esse o motivo de o Brasil não crescer.

Chega de hipocrisia, vamos aos fatos! São bilionários os gastos dos governos com publicidade. Publicidade feita sobre campanhas suspeitas, em sites de conteúdo impróprio, incluindo páginas que disseminam ‘fake news’ (notícias falsas). Nem vamos citar os gastos em proveito próprio dos “nossos” representantes do legislativo.

E a farra dos comissionados? O nepotismo cruzado ainda assombra nossos poderes. Parentes de uns são contratados por outros. A ânsia por acalentar os apadrinhados é uma característica da própria formação histórica do estado brasileiro.

Gastos com viagens inúteis, comissionados, partidos políticos e seus nababescos jantares sendo financiados por verba pública, licitações onde os cardápios são regados aos bons vinhos e lagosta. Iniciativa privada mamando a décadas na teta do financiamento do BNDS.

Ninguém aqui é contra a reforma do funcionalismo público, pois as instituições devem evoluir e se adequar à realidade do país, mas jogar todo mundo na vala comum só pode ter um interesse, a venda do serviço público a preços irrisórios aos amigos do governo.

Pois, meu amigo, quando precisamos de um atendimento médico, vamos ao Pronto Atendimento das Prefeituras, aos Hospitais Públicos, que durante anos vêm sendo sucateados e sofrendo a má gestão dos governantes. Quanto aos políticos, aos empresários sugadores do BNDS, esses se deslocam até o Hospital Albert Einstein, onde uma simples consulta chega ao valor de um salário mínimo.

Quando precisamos da segurança pública ligamos para a Polícia Militar ou vamos na Delegacia de Polícia. Essas instituições centenárias estão dia a dia sendo sucateadas pelos governantes. Falta de pessoal, viaturas sucateadas, coletes remanufaturados, falta de arma e munição, excesso de trabalho, desvio de função na guarda de presos. Você já viu algum político ou algum diretor da Rede Globo na porta de uma Delegacia para fazer um BO, eles não precisam da segurança pública já possuem uma segurança privada. Para eles quanto menos se investir no funcionalismo público melhor, pois dele não fazem uso, precisam apenas alimentar sua fome insaciável pelo dinheiro do país pago através de tributos pela população.        

Paulo Guedes, ícone do liberalismo radical, já disse que os funcionários públicos são os saqueadores e os parasitas da nação. Que a empregada doméstica não pode ir à Disney. Pois bem, alguém aí viu o Paulo Guedes sendo atendido em um Pronto Atendimento ou Hospital Público? Ele não precisa!

Eduardo Mady Barbosa

Diretor de Comunicação Social

Visite a página!
https://epublico.com.br/